Posts Home

Ver mais posts...

CCXP 2018 | A melhor Comic Con do mundo

Foto: CCXP/I Hate Flash
A semana mais nerd do ano para nós, brasileiros, infelizmente já passou e teremos que esperar mais um ano para sentir toda aquela experiência que só a CCXP sabe nos proporcionar. Quem foi, aproveitou (espero que realmente tenha) da melhor maneira que pode e conseguirá levar lembranças incríveis consigo por uma eternidade. Seja sobre um momento que a emocionou, seja por uma amizade que nasceu lá, seja sobre coisas que a fez rir ou chorar. Seja até mesmo pelo desconforto na fila seguido pela euforia e satisfação de viver uma experiência sem igual.

Experiência sem igual. Uma frase que se encaixa em qualquer sentido na CCXP, sendo ele bom ou ruim. Em 2018 tive a minha primeira oportunidade de ir em todos os dias, inclusive na spoiler night. E aí começou a minha experiência sem igual. Acordando cedo na quarta feira após uma noite mal dormida, pegando voo até São Paulo, chegando lá para ter a primeira dor de cabeça com o local que havíamos reservado, me deixando apenas com um tempo quase inexistente para descansar o corpo e a mente e partir para o tão esperado momento.

Muita bateção de perna para encontrar atrações específicas e se deixando distrair e parar a todo momento no caminho com tanta coisa incrível para ver. E filas. Sim, as benditas filas e os imprevistos que nos deixavam em pé esperando, mas que o pessoal do staff contornava com muito bom humor e atenção. Voltei para casa exausta como nunca estive antes, e acredite, já passei por muitos cansaços na vida. A spoiler night me pegou de um jeito que eu não esperava. Sem igual. 

Mas você acorda no dia seguinte querendo mais daquilo, por mais confuso que possa ser. Você vai cedo para a fila, porque é o dia da sua série favorita e você não quer saber de outra coisa. Aquela série que você até ama, e escuta nas horas vagas, a trilha sonora porque ela é toda perfeita. E você entra no auditório, olha para o canto do palco e lá você vê, pequeno, mas ainda lá, um espaço reservado para uma orquestra tocar, e você pensa "não, não pode ser". Mas sim, a abertura de Game of Thrones foi executada para abrir o painel da série. Pena que foi apenas o tema de abertura. O painel, no entanto, se revelou um tanto cansativo, com David Benioff, D.B. Weiss, Maisie Williams e John Bradley apenas conversando entre si, sem trazer algo realmente incrível sobre a última temporada.


E no terceiro dia você vai, mais destruída ainda, mas você vai para a fila novamente. Seu corpo reclama enquanto você está sentada no chão esperando com a coluna contra as grades duras e seu corpo pede para adormecer quando você está na cadeira naquele auditório escuro (sim, eu cochilei em alguns momentos, tanto na quinta quanto na sexta). Mas é dia de Aquaman e você quer ver o filme, por mais que você não esteja colocando tanta fé nele. Então ele começa e proporciona uma das maiores experiências que já tive. 

O filme foi lindo e 3000 vezes mais empolgante do que seria se eu tivesse assistido sozinha. Estar ali rodeada de fãs, de pessoas que estão ali para viver o épico, sentir a vibração de mais de 3000 pessoas a cada cena espetacular de luta, a cada efeito visual lindo e cenas maravilhosas. Foi algo indescritível. Foram momentos e sensações que sempre lembrarei com carinho. A surpresa final prometida foi igualmente preciosa, mesmo Jason Momoa não estando ali conosco em carne e osso, mas tivemos Zachary Levi nos surpreendendo, que é o carisma em pessoa.


Infelizmente, nos dias seguintes não acompanhei os painéis, o cansaço pré CCXP acumulado com o dos dias seguintes atrapalharam um pouco, mas aproveitei muito enquanto estive lá dentro. Citei apenas um painel de cada dia, apenas porque foram o ponto alto para mim, porém, cada painel foi especial e pude apreciar o empenho de cada pessoa que passou por lá mostrando o seu trabalho com muito orgulho e, ás vezes, nem esperando toda aquela recepção. Me senti muito feliz por estar lá prestigiando cada uma dessas pessoas.

Nos últimos dois dias pude visitar os stands, ver cosplayers incríveis e me divertir com as pessoas mais inusitadas que poderia encontrar por lá e apreciar um Artists' Alley enorme, lindo e colorido. Mesmo não vendo todas aquelas surpresas que nos aguardavam no auditório no sábado eu estava feliz e satisfeita.

E é por isso que gostaria de deixar este texto aqui, que foi inspirado por cada pessoa que passou por mim naquela multidão, por cada pessoa que fez parte desses meus 5 dias, por cada pessoa que subiu naquele palco e por cada suor que derramaram para fazer o evento acontecer, mesmo ele tendo suas falhas, para deixar meu agradecimento a essas pessoas, por terem tornado esses meus 5 dias sem iguais. Deixar esse texto aqui para voltar cada ano e ir comparando minhas experiências. E, principalmente, para agradecer a uma pessoa em especial, que está lendo esse texto agora, porque sem ela esses momentos não seriam possíveis. E espero poder compartilhar esses momentos com ela durante todos os anos que ainda estão por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário