Posts Home

Ver mais posts...

Como os personagens de Harry Potter nos ensinaram a superar nosso passado


Harry foi definido por algo que aconteceu com ele quando bebê, e teve que crescer forjando um legado além de "O Menino Que Sobreviveu". Superar nosso passado é um tema predominante em toda a série.
O mundo mágico é muito dado à profecia e à adivinhação: Sibila Trelawney (principalmente) prediz a morte e os centauros olham para as estrelas. Mas as previsões da professora Trelawney nem sempre se realizam da maneira que você espera, e os centauros às vezes simplesmente dizem: "Marte está brilhando esta noite".
A série Harry Potter está cheia de exemplos nos mostrando que, embora possamos pensar que nosso futuro é definido pelo que acontece em nosso passado, não precisamos ser como começamos.

  As escolhas de Harry.
No caso de Harry, nos é mostrado que o caminho que você toma é freqüentemente afetado por coisas fora de seu controle, mas você também tem uma opinião sobre isso através das escolhas que você faz - como a escolha dele de ser escolhido para a Grifinória, ou ser amigo de Rony em vez de Malfoy.
Claro, essas escolhas são mais fáceis de fazer para alguns do que para os outros: todos os filhos da família Weasley fizeram coisas incrivelmente corajosas e fizeram enormes sacrifícios, o que não deve ser esquecido, mas o fizeram tendo o benefício de uma rede de apoio amoroso por toda a vida deles.
Este não foi o caso de Harry, que cresceu sem seus pais e com a ausência de qualquer bondade ou afeto real de sua família, os Dursleys. Durante os primeiros 11 anos de sua vida, ele não tinha amigos, e ninguém para explicar o que realmente estava acontecendo quando ele fez coisas como fazer um painel inteiro de vidro desaparecer.
Mesmo quando ele se juntou ao mundo bruxo, ele era ocasionalmente ridicularizado por Snape por não saber certas coisas sobre a magia que havia sido escondida dele por tanto tempo. Devido ao seu status indesejado de celebridade, muitos alunos de Hogwarts muitas vezes julgavam Harry mais ferozmente quando ele era colocado no centro das atenções, como ser escolhido para o Torneio Tribruxo ou perder vários pontos para os Grifinórios.
Malfoy, principalmente, gostava de usar a fama de Harry contra ele, especialmente quando ele escorregou ou foi pego em uma situação embaraçosa. Mas apesar de todos focarem sua atenção em seu passado, e a profecia de seu futuro, Harry acabou ficando além de ser o menino que viveu, cercou-se de bons amigos, conquistou Voldemort e conseguiu o emprego que sempre quis como auror, tornando-se um legado por si só.


  Os erros de Voldemort.
Lord Voldemort foi um exemplo de alguém que tentou superar o seu passado de maneira errada.
O bruxo das trevas detestava a ideia de sua triste criação e pai trouxa, e tornou-se extremamente ambicioso e determinado. Ele começou não muito diferente de Harry, também criado como um órfão. No entanto, quando vemos um flashback do bruxo das trevas quando criança, descobrimos que ele sempre parecia um pouco confuso. Apesar do encorajamento inicial de Alvo Dumbledore para mudar para melhor, Tom Riddle escolheu o caminho sombrio para se tornar Lord Voldemort muito facilmente.

"Seus poderes, como você mesmo viu, eram surpreendentemente bem desenvolvidos para um bruxo tão jovem e, o que é mais curioso e ameaçador, ele já havia descoberto que conseguia controlá-los até certo ponto, e começou a usá-los de forma consciente. E como você viu, não eram experiências aleatórias típicas de um bruxo jovem. Ele já estava usando a magia contra as pessoas, para amedrontar, castigar e dominar."
- Harry Potter e o Enigma do Príncipe.

Mas, embora se trilhar um caminho escuro também seja uma escolha, sempre há espaço para escolher ser melhor, apesar de como você cresceu.

  Caminhos diferentes de Sirius e Régulo.
Sirius e Régulo Black eram da mesma família bruxa de sangue puro, mas Sirius não tinha se juntado à mania de seus pais para a pureza bruxa, e eventualmente foi queimado de sua própria árvore genealógica. Enquanto isso, Régulo seguiu um caminho mais "tradicional", tornando-se um Comensal da Morte, mas logo caiu em si e percebeu que Voldemort tinha que ser detido. Ambos os irmãos Black fizeram sacrifícios que iriam contra os desejos de sua família e provaram que o que é certo nem sempre é o que é fácil - de duas formas muito diferentes.

  O remorso de Grindelwald e o arrependimento de Dumbledore.
Grindelwald começou sua vida de maneira insensível e foi expulso de sua escola por alguns de seus muitos erros. Mas até mesmo Gellert Grindelwald, o mais famoso bruxo das trevas a surgir antes do tempo de Voldemort, teria mostrado remorso e, talvez, tentou consertar seus crimes mais tarde mentindo para Voldemort sobre o paradeiro da Varinha da Morte. 
O amigo mais íntimo de Grindelwald durante alguns meses em sua juventude era, claro, Alvo Dumbledore. Uma vez a escolha de Dumbledore esteve por um fio de faca. Ele diz a Harry em Harry Potter e as Relíquias da Morte que, após a morte de sua mãe, ele se ressentia de sua família.

"Não me entenda mal - ele disse, e a dor perpassou o seu semblante, fazendo-o parecer novamente muito idoso. - Eu os amava. Amava meus pais. Amava meu irmão e minha irmã, mas era egoísta, Harry, mais egoísta do que você, que é uma pessoa extraordinariamente generosa, poderia imaginar."
- Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Foi a morte de sua irmã que tirou Dumbledore de um futuro sombrio com Grindelwald, embora ele tenha vivido com a dor toda a sua vida, e tentou apaziguá-la em seu serviço na escola de Hogwarts.

Nem todas as escolhas são tão difíceis quanto as que vimos no mundo dos bruxos, mas como Harry e os outros personagens aprenderam, até as menores são mais fáceis de fazer se você não está sozinho.


Texto traduzido do Pottermore.

Nenhum comentário:

Postar um comentário